Alunos do SESI-SP conquistam mais de 600 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Entre os premiados, 68 estudantes da rede escolar com as melhores pontuações vão participar de um processo de seleção para competir em campeonatos internacionais

 Por: Karina Costa, SESI São Paulo
18/12/202017:33- atualizado às 16:18 em 02/02/2021

Cento e quarenta e seis medalhas de ouro, 164 de prata e 303 de bronze. Esse foi o resultado da participação dos alunos da rede escolar SESI-SP na 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), realizada em formato virtual neste ano.

Essa não foi a primeira participação do SESI-SP na competição, mas certamente a que os alunos mais se engajaram e obtiveram melhores resultados. “Na educação do SESI incentivamos a participação dos nossos estudantes em feiras, festivais, torneios e olimpíadas científicas por entendermos que esta estratégia é potente para o engajamento, a pesquisa, a aprendizagem e o protagonismo de nossos alunos. A partir deste estímulo, do apoio dos professores e da dedicação dos estudantes, os resultados são conquistados naturalmente”, afirmou Ivanei Nunes, da Supervisão de Tecnologias de Apoio à Aprendizagem do SESI São Paulo.

Entre os premiados, 68 estudantes da rede escolar vão participar de um processo de seleção para participar da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica, IOAA, e da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, OLAA. São alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, que atingiram nota maior ou igual a 9 na prova; e do Ensino Médio, com nota maior ou igual a 7, conforme o regulamento.

 Resultado da participação dos alunos da rede escolar SESI-SP na 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), realizada em formato virtual em 2020

 

“Os resultados são um dos indicadores da qualidade da educação promovida pelo SESI São Paulo, pois nesses eventos nossos estudantes disputam com alunos de diferentes instituições, escolas privadas e escolas públicas. Especialmente neste ano, com tantas adversidades impostas pela pandemia, cada conquista tem um significo muito mais especial”, comemorou Ivanei Nunes.

A competição realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB), tem como objetivos fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, e promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa.